Vale a pena investir em Marketing em tempos de crise?

Atualizado: Set 26


As crises fazem parte da história da maioria das empresas brasileiras (muito antes da Covid-19) e, por isso, devemos ter em mente que, mais cedo ou mais tarde, uma nova adversidade atingirá em cheio os nossos negócios.


Existem crises de todas as formas e tamanhos e o impacto de cada uma delas é muito relativo. Isso significa que não podemos nos prender a conclusões generalizadas, precisamos verificar em quais aspectos e em que dimensões um empreendimento realmente será afetado — ou beneficiado, tendo em vista que muitas oportunidades surgem em meio às adversidades (não se esqueça disso)!


Independentemente da situação ou grau da adversidade do seu negócio, investir em marketing é fundamental. Para comprovar minha opinião, precisamos rever alguns conceitos simples de marketing, mas que muitas vezes são negligenciados.

Marketing não se resume a propaganda e publicidade!

Fazer Marketing é também realizar pesquisas, definir e atualizar modelos de negócio, desenvolver produtos e serviços, criar e fortalecer marcas, gerar engajamento e relacionamento, educar consumidores e inovar empreendimentos.

Ou seja, o papel do Marketing é conduzir uma empresa ao longo de toda a sua trajetória no mercado. Sob essa ótica, não há muito sentido em deixar de investir em Marketing em tempos de crise, concorda?

Essa visão ampla da área não é uma novidade, embora ainda seja desconhecida por muitos gestores. O mundo mudou muito nas últimas décadas, assim como os consumidores. Empresas deixaram de ser julgadas unicamente por seus preços e anúncios e passaram a ser observadas como um todo.

Atualmente, as pessoas não buscam apenas por produtos e serviços, elas procuram conhecimento, envolvimento, experiências, valores e atitudes relevantes. Dessa forma, tal como a gestão das empresas, o Marketing também precisa ser pensado de maneira ampla e dinâmica.


- Faz sentido, mas como isso se aplica aos períodos de crise? (você deve estar me perguntando)

De forma geral, podemos aplicar de duas formas:

  • O Marketing como instrumento de compreensão

  • O Marketing como estratégia de continuidade

O Marketing como instrumento de compreensão

Um dos principais papéis do Marketing é situar uma empresa em um mercado, ou seja, conhecer o quadro econômico, questões legais, parceiros, concorrentes e, especialmente, os consumidores que se pretende alcançar.

Sabemos que crises geram muita ansiedade e, por isso, sobretudo nesses momentos, é essencial compreender as circunstâncias para agir da maneira mais rápida e racional possível.

A capacidade de reunir informações relevantes com rapidez e elaborar uma resposta a partir delas é fundamental para as empresas superarem graves crises.


O Marketing como estratégia de continuidade

Pensando o marketing além de produtos e serviços, entendemos que ele também é uma solução para manter a continuidade da empresa em meio a todos os tipos de adversidades, até mesmo diante de situações extremas.

Entendemos que o poder de resiliência dos negócios é algo bastante particular, afinal, cada empresa vive uma realidade, independentemente do seu tamanho, estágio ou segmento.

Por outro lado, calar-se ou desaparecer durante um momento ruim não apenas estimula receios e boatos, como também prejudica severamente a sua posterior retomada.

Umas das melhores coisas a se fazer durante um período desafiador é estreitar o relacionamento com o público e elevar a confiança desses consumidores em relação à sua marca para que, ao primeiro sinal de estabilização, a empresa retome as vendas com o máximo de tração.

Por fim, não se esqueça que fazer marketing em tempos de crise será sempre um processo de aprendizagem, portanto, não tenha medo de testar, ajustar, inovar e se reinventar, se for preciso. Estude seus erros e acertos em cada etapa e conduza suas ações de forma coerente, racional e ética.

3 visualizações

Bizu Digital © 2020 - Todos os direitos reservados 

WhatsApp_Logo_principal-sem-fundo.png